17.7.07

Filhos da mãe

Sim, é um facto, os acessos de bondade têm em mim o mesmo efeito que os reembolsos do IRS - quando dou por eles já desapareceram. Por isso, quero apenas acrescentar neste fim de tarde que abomino toda e qualquer pessoa que comece as suas conversas com “Ó filho” ou “Mas filho”. Para elas, terei sempre um lugar guardado numa qualquer camioneta frigorífica com viagem marcada para o fundo do Tejo.
E, mãezinha, se me estás a ler não penses que te safas...

4 comentários:

  1. Ó filho, para quando um novo grafismo deste blog? Já merecia...

    (pronto, já disse mal)

    ResponderEliminar
  2. Então se fosses do Porto cortavas os pulsos as pessoas de cá têm uma tendência incrivel de tratar desconhecidos por "filho/a"

    ResponderEliminar
  3. Ai filhotico, filhotico, não fiques triste, quando se gosta dos filhotes é natural esses "dialectos de ternura". Queres mais: Fofinho, queridinho, amorzinho, ternurinha, amorico, bebé ....

    ResponderEliminar
  4. Cuidado com isso, que mãe só há uma, e tendem a não ser muito resistentes a esse género de actividades, devido à idade...;)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.