28.5.07

7 Boas razões para ter ido ver a final da Taça

Refira-se que as mesmas são válidas mesmo se depois de uma hora e meia a levar com chuva no trombil, o teu clube perca o jogo a dois minutos do fim de forma inglória e mores em Alvalade, sabendo de antemão que terás buzinas de dois em dois minutos a recordar-te o resultado, o que não melhora a azia ligeira.

1 – O teu ego sai reforçado, já que tens oportunidade de ver uns quantos gajos numa forma física consideravelmente inferior à tua. E estão em tronco nu à chuva. E alguns têm bigode.

2 – Aprendes que afinal essa história dos grelhados pode não ser tão saudável como ta vendem. Especialmente depois de veres 30 grelhadores altamente suspeitos no caminho para o estádio. Mas menos suspeitos que algumas das peças de carne (?) que vês colocarem em cima, que por sua vez são ainda menos suspeitas que os indivíduos que as manuseiam. Que nos levam de novo ao ponto 1.

3 – Descobres que futebol e auto-controlo podem conviver saudavelmente, especialmente quando ouves um indivíduo ao teu lado dizer que antigamente, quando era estúpido, chamava nomes a tudo e a todos, por tudo e por nada durante um jogo, mas que agora já amadureceu. Sendo que amadureceu quer dizer aqui, que quando o árbitro apita para o início do jogo, ele diz tudo o que dizia antes, mas agora já não esforça a garganta. Não tive coragem de lhe dizer que usar o termo “eu era estúpido” no passado é incorrecto.

4 – Reencontras gente que não vias há anos e que, se tiveres sorte, até gostavas. Se não gostavas também tens sorte, porque se não vais à bola regularmente sabes que dificilmente voltas a encontrá-las tão cedo. O melhor de tudo é quando essa pessoa te troca o nome e insiste em chamar-te Bruno e tu te divertes ficando caladinho e não corrigindo, deixando inclusive que aponte o teu número de telemóvel, sabendo de antemão que essa pessoa fala com outras que tu conheces e não falas há anos e o nome errado vai lançar a confusão.

5 – Tens a oportunidade de, a caminho do estádio, ter atrás de ti no comboio os verdadeiros velhos dos marretas. O facto de não te voltares para trás, permite-te retratá-los exactamente como no mítico programa e a sua conversa “ranzinzo”-humorística garante-te uma satisfação adicional do 1,20 Euros que acabaste de pagar por uma viagem turística à sempre fascinante estação da Cruz Quebrada.

6 – Apesar de vibrares durante todo o jogo e ficares triste por não ver a tua equipa ganhar, o facto de olhares para o lado e veres gente a chorar deixa-te concluir que possivelmente valorizas outras coisas mais importantes na vida, como o basket ou as corridas de tartarugas. A não ser que quem chore sejam crianças sportinguistas, a quem o pai do Belenenses acaba de dar um tabefe para não festejarem golos quando não devem. Aí só tiras como lição que também és capaz de sentir satisfação perversa.

7 – Verificas que não quem bata a malta lusitana, na arte da desculpa e da auto-comiseração. Ainda o jogo não tinha acabado e já chovia, para além de água, o repertório do “Eu já sabia”, “Não se podia pedir mais”, “Venho eu cá para isto”, “Estava-se mesmo a ver”, “É sempre a mesma coisa”. Note-se que muitos adeptos do belém, receberam dicas dos adeptos leoninos, que já traziam um discurso bem preparado, ao passo que entre pasteis, o sofrimento é inato.

5 comentários:

  1. Enquanto zapava na TV percebi que a massa associativa do Belenenses é mais gira que a do Sporting. Até os feios de bigode e barriga do Belenenses (homens e mulheres)eram menos feios. Claro que ajuda ter uma camisa azul céu, pois as riscas horizontais engordam imenso (então na Tv é um horror). Além disso, tal como o homónimo Cristo, o treinador do Belenenses veio ao mundo para sofrer. Lindo foi ver na mesma tribuna o Cavaco, o Valentim e o Sampaio (O Isaltino não vi, mas devia andar por lá). De notar como o ex-presidente dava bacalhau com palmadinha no braço e o Cavaco só dava aperto de mão, sem misturar a sua derme com o suor dos jogadores! Da próxima vez que o Belenenses for à final quero ir!

    ResponderEliminar
  2. Eu cá acho que foi um jogo digno demais, que desvirtua o futebol. Para começar, destacarem 500 polícias para um jogo considerado de "risco" foi mais uma manobra para mostrar serviço. Se havia jogo sem risco era este! Os comentários dos apoiantes no final confirmam, parecia tudo uma grande família: "eu cá sou do Sporting, mas se o Belenenses ganhasse ficava contente na mesma. Simpatizo mto com o clube"; "vim cá apoiar o Belenenses mas sou do SCP há mais de 30 anos"; "o resultado foi justo, gostei que o SCP tivesse ganho apesar de ser do Belenenses". Mas o que é isto??


    Ps- Vivó Spoooooorting!

    ResponderEliminar
  3. Eu gostava de ter partilhado essa dos velhos dos marretas. Alguns manham manham pelo meio?
    E levaste uns pastelinhos para acompanhar com a típica cervejola?

    ResponderEliminar
  4. Depois de tanto esforço para conseguires o bilhete para a final, estás a levar o jogo com muito desportivismo, Bruno... eu confesso que tava a torcer pelo Belenenses e confesso que fiquei aborrecida... aquele buraco na defesa que permitiu o golo, era quase tão grande como o buraco do ozono...

    ResponderEliminar
  5. O buraco chamava-se Amaral e estava a ser assistido junto à linha. Jesus está cá para sofrer, eu sigo-lhe o exemplo, mas dou menos calinadas...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.