1.4.07

Sai uma de pressão

Ou, "Rescaldo de um dia de flashes televisivos"

Na sequência dos dez minutos que o estômago me permitiu ver os Bobos de Ouro da Sic, retive uma nota: alguém explica à jovem estarola que encantou pequenos e graúdos em Portugal e dois leprosos no Sri Lanka como Floribela que a novela já acabou e que aquele cenário todo de candura e melaço me parece tão inocente como o Valentim Loureiro. Jovem, podes voltar a ser normal, caso alguma vez tenhas sido, se não tiveres, experimenta, vais ver que não é pior do que beijar um cotonete ruivo com barba.

Dos cinco minutos perdidos a tentar perceber quem eram as Belas e quem eram os Mestres, tendo finalmente percebido que é mais fácil encontrar um fã do Tony Carreira com os dentes todos do que perceber o interesse do programa eis a recomendação: alguém explica à jovem Iva qualquer coisa, que não se decide ali o futuro da humanidade e que não é preciso compensar o facto de não se conseguir arrasar os tímpanos de toda a gente como a Júlia Pinheiro com uma atitude a la Fátima Campos Ferreira, mas num programa em que os prós meteram férias e ficaram só os contras?

Dos dez minutos a ver o “Só Visto” à espera do Lost, percebi finalmente o que é um pé de microfone humano (vulgo miúda com palminho de cara/corpo a quem põem um microfone na mão a fazer perguntas formatadas a celebridades formatadas). Já o rapaz, o jovem Daniel, aparenta ser de facto boa pessoa. E tenta que toda a gente que entrevista se sinta boa pessoa, num programa para boas pessoas. E isso, é profundamente irritante, apesar de neste caso o gajo ser tão bom a fazê-lo que até parece genuíno. Por isso miúdo, estou a contar contigo, para apareceres aí na capa do 24 horas numa escandaleira valente, até te deixo escolher o mote: sexo, dinheiro ou drogas. É que assim ainda te arriscas a ser o primeiro apresentador de TV a ser canonizado.

Em traço final, quero apenas pedir desculpa aos meus três neurónios. Depois de tudo o que têm feito por mim, submetê-los a esta tortura domingueira não foi justo. Se bem que agora até querem fazer um reality show com umas feromonas que conheceram...

5 comentários:

  1. Gostei do "cotonete ruivo com barba"! :-D

    ResponderEliminar
  2. esta fantástica a descrição dos globos de outro. muito bem vista a tua opinião sobre os outros programas.

    :)

    ResponderEliminar
  3. Epá! Juro (embora todos digam o mesmo e nunca seja verdade) que vi a bela e o monstro pela primeira vez e nao consegui deixar de ver precisamente pela atitude da sra iva domingues...

    Que granda maluca! Deem-lhe um chicote e um fato de cabedal e é ve-la, senhora S e M!

    ResponderEliminar
  4. eu tb ainda não percebi onde estão as belas e onde estão os mestres, é que nem elas são tão giras, nem eles assim tão espertos, e a quantidade de óculos que existem nos espertos é sem dúvida plantada lá sem necessidade, porque os moços com aqueles óculos não andam a ver muito bem as miúdas com quem se metem. poça com a falta de pontuação neste comment encontrou-se a saramago da blogosfera.

    ResponderEliminar
  5. Já há muito tempo que desisti da tv nacional é que não dá para aguentar, eles escolhem programas para velhinhos pensionistas e para criançada!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.