8.4.07

A ressurreição não se Neca a ninguém




Sendo um tipo atento às lides do futebol, para além da observação de estorninhos, achei que já era altura de uma pequena homenagem ao mítico Professor Neca. Quem sabe de bola, conhece o indivíduo, quem não conhece perguntará porque raio este sósia de Dupond & Dupont merece honras de destaque neste pasquim na quadra pascal?

A resposta é fácil: porque quem deixa que o tratem por Neca com aquela idade, quem tem um bigode daqueles e tem de impôr respeito em balneários de equipas de futebol menos afamadas ao longo de uma carreira inteira, quem arranja maneira de se reinventar como treinador, apesar do sucesso obtido ser mais escasso do que água no Sahara, simplesmente merece a oportunidade de uma ressurreição.

Como disse ontem o próprio, depois de uma das raras vitórias do emblema que dirige: "Tem sido um calvário difícil".

Claro que tem Neca, caso não saibas se fosse fácil não era um calvário e um mundo sem calvários é como um futebol sem Necas, muito melhor, mas altamente entediante.

2 comentários:

  1. Ainda julguei que o senhor fizesse um brilharete linguistico brincando com a "calvíce" do sujeito. Mas pelos vistos não foi por aí.

    ResponderEliminar
  2. O neca tem os seus calvários difíceis, eu ando em círculo com a minha cruz e assim n há necessidade de recorrer a uma piada que já está careca de tanto uso...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.