7.12.06

Já te disse

Já te disse

Na minha busca contínua de expressões no mínimo idiotas, calhou-me hoje estar a pensar numa que é um perfeito disparate. A exclamação “Não me digas!” devia ser candidata a abolição imediata. Não me digas, dirão vocês, já disse acrescento eu e volto a repetir.
Primeiro que tudo, se eu já disse por exemplo “O Manelito gosta de seduzir mulheres a dias”, de que serve a pessoa com quem estou a falar dizer “Não me digas”. Agora já disse e o facto de seres a mulher do Manelito não vai alterar em nada a situação.
Em segundo lugar, por norma as pessoas que dizem “Não me digas”, especialmente depois de revelações tão escandalosas como “O senhor prior abusa do vinho da missa” querem, pelo contrário, saber mais, se for possível até ver fotos ou vídeos do prior embrigado no Youtube.
Por isso, se és daqueles que usa o “Não me digas” com a mesma frequência com que a Elsa Raposo tatua nomes no corpo, reflecte um pouco, emenda esse caminho e depois não me venhas dizer que eu não te tinha dito.

6 comentários:

  1. Espero que não tenhas nada contra expressões como "se faz favor"...pensando bem, é outra muito idiota: "passa-me o sal se faz favor". se a pessoa faz um grande favor significa que faz um grande frete, logo não te passa o sal...complicado.

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho um vício...Uso sempre a mesma expressão..."achas????"...Serve para tudo, tipo : "olha lá e vais jantar com ele?", ou "e foste aumentada?" e ainda "já fizeste as compras de Natal"...

    ResponderEliminar
  3. Adélie esse "achas" é sinónimo de "tás parvo?" e o "Não me digas" do Mak é mais o "A sério?". As perguntas que exemplificas mudariam de significado se a resposta fosse "não me digas". Pessoalmente, se me dizem "a sério?" ainda desculpo, agora um "não me digas" leva logo com silêncio! Também odeio a expressão "a páginas tantas". Quando a ouço fico presa na repugnância e já nem consigo ouvir nada do que me estão a relatar.

    PS: Obrigada Mak por esta oportunidade, eu sempre quis mascarar-me de Edite Estrela.

    ResponderEliminar
  4. Já que falas de Edite Estrela, guardarei um termo que tanto se aplica a ela, como a uma expressão muito na berra: "Brutal!"

    Não sei porquê, quando a oiço repetida por diversas vezes, de facto despertam em mim instintos brutais...

    ResponderEliminar
  5. Eu não me consigo libertar da expressão: "Farruscas, vai ver se o medronho está pronto!". Tenho que me libertar disto porque não consigo fazer conversas com ninguém com isto.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.