25.7.06

25 de Abril Sempre

Finalmente percebi, porque é que há um grupo de gajos que faz do slogan “25 de Abril Sempre” a sua bandeira. É vê-los em confraternizações, aniversários, manifs, despedidas de solteiro e até baptizados a gritar a plenos pulmões e com ar sonhador pelos gloriosos dias de Abril de 74. É que nessa altura a vida era fácil, não havia preocupações com a indumentária e pilosidades faciais, mesmo se fosses deputado, para arranjares emprego bastava sentares-te numa cadeira vazia numa empresa e passados uns dias já fazias parte da prata da casa e, acima de tudo, era fácil acautelares o teu futuro.
E foi hoje que percebi isso, quando soube que o nosso deputado poeta, candidato a presidente, sósia do Pai Natal, Manuel Alegre, por uns meses de trabalho no pós revolução na RDP garantiu uma reforma de 600 contos na moeda antiga. Agora percebo o apelido, faz pleno sentido, trabalho é alegria, especialmente se for pouco e a reforma muita. Deixa-me só ir ali acabar a máquina do tempo que estou a construir e pode ser que por um dia de trabalho ainda dê para limpar uns 200 contos de reforma.


PS – Não querendo ser apelidado de injusto e ressabiado (qualidades que encarno muito mais como nomes próprios) diga-se que o Alegre, que nada tem de pateta, rapidamente abdicou de dois terços dessa reforma, pois assim pode continuar a receber por completo o escasso salário de deputado. É que há que juntar uns trocos, para que nunca falte comida na mesa para ter forças e soltar um sonoro “25 de Abril Sempre” cada vez que pedir um extracto no Multibanco.

1 comentário:

  1. Gostei da expressão "ter abdicado". è o mesmo que dizer: "Isso significa que não posso ter os dois rendimentos ao mesmo tempo? Ah, então não quero!".

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.