26.7.05

Presidenciais com candidatos do outro mundo

Ao que tudo aponta, o mítico “Bochechas” está de novo na corrida às prsidenciais. Se bem que pela sua vetusta idade, Soares já devia ser tratado carinhosamente como “Bochechas Engelhadas”, é notável que um homem cuja a idade já aconselharia a que se preocupasse com o destino dos seus orgãos, se preocupe em dirigir o destino dos portugueses.
No entanto, do lado da direita, enquanto Cavaco se vai entretendo, dizendo que não enquanto acena que sim com a cabeça, históricas figuras do passado da direita, ganhando alento com os rumores de Soares, começam também a sonhar com corridas à Presidência…
Adriano Moreira já disse que, se não fosse a próstata, era indivíduo para mostrar que ainda tem força na verga para ir a eleições, mas a grande novidade é o hipotético regresso de um presidente de direita que pautou o seu mandato pela determinação e assertividade. Por meio de uma medium de Alcobaça, Américo Thomaz já disse que tem a disponibilidade e a presença de espírito necessária para ir a votos, relembrando o facto de estar habituado a lidar com a pressão da ida às urnas.
Para o ex-militar, o facto de “já não ter de levar com o narigudo” é outro factor positivo, já que poderá mostrar depois de morto, uma dinâmica que não conseguiu passar enquanto vivo. A terminar, Américo Thomaz referiu ainda que só avançará, depois de os seus responsáveis de marketing resolverem o problema referente ao facto de ele ter de falar por meio de uma senhora gorda de buço, que revira os olhos e se espuma, o que o pode prejudicar no contacto com o eleitorado.

15.7.05

Portugal, patria de modelos e filosofos

Segundo uma estatística efectuada com base numa pesquisa no hi5 (aka Fogueira das Vaidades online) em Portugal 80% da população jovem tem atributos e potencial para ser um supermodelo, 95% dessa mesma população tem a capacidade de efectuar uma pose sexy descontraída e 98% lê livros profundos e tem uma concepção filosófica da vida.

Já numa perspectiva experimental da abordagem, arrisco-me a avançar com a conclusão de: quanto menor for a superfície do corpo coberta de roupa, maior será o número de amigos, muitos dos quais dispostos a testemunhos de amizade tão profundos como:

"Uau, pareces-me podre de boa. Adiciona-me para falarmos no MSN e te conhecer melhor: tarolo@hotmail.com"

"Pareces-me linda por dentro e por fora. Agora que já te conheço por fora, deixas-me confirmar como és por dentro? manuel_subtil@msn.com"

"Miguchaaaaaaaaaa, curto-te bués, lembras-te quando aviámos aqueles camionistas suecos!!!!!! Eles vêm cá este VERAOOOOO. Vaix xer uindooooooo..."

Lamentavelmente, este estudo Hifiviano também comprova outro dado que invalida em grande parte os outros resultados do estudo: Em Portugal abundam tanguistas de primeira, casanovas de segunda e modelitos de terceira, todos eles com uma perspectiva da realidade bastante distorcida.

A propósito, quem quiser que eu o adicione como amigo no hi5 é só dizer.

11.7.05

Tirei o dia para os trocadilhos idiotas

Sou daqueles que pensa que para fazer um trocadilho miserável é preciso arte e persistência. Nada de sucumbir aos sempre fáceis Sumás de ananol, trocadalho do carilho, cocaquinha frescola e ouílias da mesma famoutro. Vai daí, que devido ao pouco fluxo de trabalho matinal me dei ao luxo de pensar um pouco.
Não me tendo surgido nada de brilhante, ocorreu-me pelo menos muito trocadilho de potencial miserável, senão vejamos:

Assinatura de uma loja de tapetes:

- Quem não tem persa, escolhe com tempo.
- Tá sem persa? Vá entrando.

Campanha para recolha de resíduos em mercearias:

- Ó Evaristo, tens cá lixo?

Convenção de Dentistas com problemas de afirmação:

- Todos somos lindos por dente

Magazine dedicado à comunidade cigana:

- Mundo para lelo


E, antes de que seja vítima de impropérios maiores dos que já foram aqui proferidos:

Novo Bar Gay na zona ribeirinha:

- Há roto no cais

3.7.05

O poeta pois que é um fingidor.
Finge tão completamente, naturalmente
Que chega a fingir que é dor
Pois a dor que deveras sente.

E pois que os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem, claro,
Pois não as duas que ele teve,
Mas só a que eles naturalmente não têm.

E pois que assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Naturalmente esse comboio de corda
Pois que se chama coração.

Image hosted by Photobucket.com

1.7.05

Salao Erotico de Lisboa - O casting

Ao que consta, o Ministro das Finanças foi a grande revelação no primeiro dia do certame, ao participar nos castings para actores promovidos no local. Eis um excerto da entrevista com um responsável:

Óscar Alio - Entonces e a sua disponibilidade?
Campos e Cunha - Quer dizer, eu sou ministro, tenho muito tempo livre...
Óscar Alio - Muy bien. Activo ou passivo?
Campos e Cunha - Essa é difícil, sabe é que eu para me manter activo, tenho de lixar o passivo...
Óscar Alio - Bi por supuesto. Tenes alguma característica particular?
Campos e Cunha - Olhe, sem grande esforço acabo de f.der perto de dez milhões de portugueses...