16.6.05

Sinal dos tempos

Quando era um petiz, há já algum tempo, lembro-me de estar na praia com o meu pai e ele apontar lá bem ao longe, no mar, um arrastão que se deslocava vagarosamente.
Pelo que vi, hoje em dia as coisas são diferentes, o arrastão aparece é na praia, desloca-se rapidamente e não é o teu pai, mas sim um mitras mal encarado que te aponta alguma coisa (possivelmente uma naifa), não para contribuir para a tua educação, mas sim para a riqueza pessoal dele.

Estamos sempre a aprender…

4 comentários:

  1. Claudia (lauraitalia)17/06/05, 19:56

    Ainda bem que não gosto de praia, mas de facto é uma tristeza o que anda por ai...é na praia, nos comboios...daqui pouco nem os wc's públicos escapam... viva à riqueza individual !

    ResponderEliminar
  2. Os tempos são outros... A nova versão de "E tudo o vento levou" passa agora a ser "E tudo os gunas levaram"...
    Muito bom este Blog!! A começar logo pela música!! ;)

    ResponderEliminar
  3. deixa lá. como diz o outro, por esta altura estão a decidir quem fica com o tacho de arroz ou as havaianas

    ResponderEliminar
  4. A mim faz-me confusão é o uso indiscriminado do aumentativo. Porque não simplesmente "arrasto"? Mania de usar as particulas assim à grande...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.